Mostrando postagens com marcador Tecnologia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Tecnologia. Mostrar todas as postagens

Como fritar ovos com seu Computador










Comercial de despedida da Kombi faz chorar até gente grande



Este vídeo emocionante e verdadeiro criado para a despedida da Kombi é realmente emocionante, e eu te desafio a assistir até o fim sem chorar. Só conseguirão resistir às lágrimas aqueles novos demais para entender, ou então aqueles que colocaram seus corações dentro de uma geladeira, trancaram e jogaram a chave fora.
Vi um pessoal chato comentando no YouTube (grande novidade) que a Kombi não vai fazer falta, que ela tem uma construção insegura, sem um motor para amortecer o piloto e os passageiros em caso de colisão. Impressionante como a ditadura do politicamente correto predomina hoje em dia. Se os fatos dizem que a Kombi era insegura, pior para os fatos, como dizia Nelson Rodrigues, o que importa na Kombi é que se tornou um veículo para o que nós temos de mais importante, um catalizador para nossas memórias e nossas histórias.

kombi_woodstock

É impressionante como a Kombi tem uma história com cada um de nós. Eu também tenho a minha. O meu querido avô Alfredo Ellis Netto mandou colocar poltronas de avião em uma Kombi pra fazer as viagens entre o Rio e Mato Grosso. Ele era Major da Aeronáutica e estava acostumado com o conforto das viagens de avião. Infelizmente não tenho uma foto desta que muito provavelmente deve ter sido a Kombi mais confortável de toda a história.

kombi_brasil

Se você também tiver alguma história com a Kombi, por favor me conte qual é nos comentários. Conheça outras histórias da Kombi.

Aproveito pra dar parabéns ao pessoal da AlmapBBDO e todos os envolvidos nessa produção, e esclarecer que este post não é um publi, só um reconhecimento a um comercial muito bem feito.
Vá em paz, Kombi, você vai deixar saudades. E não ligue pros chatos de plantão!



Estação com 10 portas USB da Brando recarrega todos os seus gadgets

brando-10port
A Brando apresenta uma forma de recarregar todos os seus gadgets ao mesmo tempo, esta Charging Station com 10 portas USB. Ela não serve para conectar os aparelhos ao seu computador, mas faz muito bem a sua função de recarregar iPads, iPhones, smartphones, iPads, tablets, câmeras digitais, etc, etc e etc.
O preço é US$ 50 (lá fora), saiba mais na Brando.

Via The Gadgeteer.

10 motivos para você testar o Ubuntu

10 motivos para você testar o Ubuntu

Nós, humanos, temos uma fixação estranha e quase obsessiva em listas. Listas para compras, de discos mais legais do mundo, do guitarrista mais virtuoso do Universo conhecido e assim vai. Parece que precisamos ler e reler muitas vezes uma pequena lista antes de tomarmos alguma atitude que nos traga benefícios práticos ou emotivos.
No mundo da tecnologia é muito comum vermos listas demonstrando pontos específicos de um produto que nos mostre pontos-de-vistas que não tínhamos conhecimento. Neste caso específico que se baseia a lista “10 motivos para você testar o Ubuntu”.
O foco não é denegrir o que você já usa ou mostrar uma superioridade “quase xiita” em favor de um sistema. O objetivo é mostrar que existem pontos que você não conhecia ou que conhece, mas não tinha ideia de que se aplica a um sistema Linux que muita gente fala por aí e que na verdade você não tem noção do que se trata. Vamos lá.
Ubuntu

1. Interface moderna

Desde abril de 2011, o Ubuntu mudou sua interface do Gnome clássico para o que chamou de UNITY. Essa quebra de paradigma criou muita incerteza entre os usuários e alguns conflitos de uso, mas isso mais foi por conta de uma interface acessível ao extremo. Tudo é muito mais simples, mais limpo e quase minimalista.
O Unity tem um bom grau de personalização, aproveita melhor o espaço no desktop em monitores widescreen e com algum pouco tempo de uso você se acostuma. Esta em constante aprimoramento pela Canonical.

2. Personalização

Neste item, o Ubuntu é um primor. Ele permite grandes níveis de personalizações que vão desde uma simples mudança de tema, por um que te agrade, até a escolha de outra interface como o Cinammon ou Gnome Shell. O sistema é o mesmo mas a “cara” pode ser mudada com alguns poucos cliques.
Ainda existem programas de terceiros, como o Ubuntu Tweak, que te dá mais poder de personalização sem ter que usar um terminal (mesmo você podendo usar, se quiser). Tudo ali, perto de você.

3. Softwares

Imagine entrar numa central de programas, onde você pode baixar milhares de programas para uso sem ter que comprar licenças e sem limite de uso do mesmo. Sim, isso existe. Milhares de programas similares aos que você usa diariamente.
O Centro de Programas do Ubuntu tem mais de 40 mil softwares que vão de jogos a suítes de escritório prontos para uso. É tanta opção junta que é muito comum não saber qual seria a melhor escolha para ouvir seus mp3. Mas ai é que esta a graça do software livre: liberdade de escolha. Você decide.

4. Compatibilidade de Hardware

O Ubuntu/Linux consegue ter um alto nível de compatibilidade de hardware antigo e o mais moderno também. Mas aqui vale a ressalva de que nem tudo são flores, pois podem ocorrer problemas entre algumas placas de vídeo.
Um PC com 512MB de RAM, processador 32 bits e com 5GB de espaço de HD já é suficiente para rodar o Ubuntu. Mas se você ainda tem um PC mais fraquinho, pode tentar usar o Lubuntu (uma variante do Ubuntu específico para máquinas antigas).
O que mais posso dizer sobre este item da lista? Não me preocupa guardar aquele CD de drivers como se fosse o Santo Graal na gaveta. Só isso já justifica o teste, não?

5. Integração com as nuvens

Então você tem milhares de arquivos que não quer nem imaginar em perder? Aqueles documentos que te salvam diariamente e que não pode confiar em HDs externos ou em pendrives?
No Ubuntu, assim que você o instala já tem o direito de usar o serviço chamado UBUNTU ONE. São 5gb de espaço gratuitos onde você pode (e deve) integrar ao sistema local, podendo enviar seus arquivos para as nuvens e compartilhar com seus amigos, se assim quiser.
Ainda não ganha em termos de facilidade de uso do DropBox, mas é muito prático e integrado por padrão ao sistema, sem precisar instalar nenhum aplicativo adicional. Eu recomendo.

6. Segurança

A fama do GNU/Linux em ser um sistema seguro você já deve ter ouvido falar por ai e não é exagerado, pode acreditar.
Existem muitos fatores para que o Linux seja seguro e neste artigo você poderá entender melhor esse assunto tão complexo. Vale a leitura.
Eu uso o Ubuntu a anos e nunca peguei vírus, trojans, malwares e etc. Claro que o diferencial sempre será seu zelo com o que esta mexendo. Auto-confiança elevada pode trazer estragos inesperados, mas no mundo Linux isso é incomum.
O sistema pode ter um bug ou uma falha de segurança? Sim, pode. Mas ao contrário do que esta acostumado, os bug-fixes são distribuídos no menor tempo possível. Não existe uma data especifica para updates de segurança! No Ubuntu o sistema é atualizado sempre que necessário e isto é bom.

7. Ferramentas de Administração

No Ubuntu você administrá-lo remotamente! Imagina você se logar usando apenas um navegador em algum lugar do mundo e assim pode usar seu PC. Tudo isso graças Landscape.
E você pode acessar o domínio Active Directory do Windows com ferramentas tipo LikeWise Open ou o Centrify.

8. Suporte VPN

Nos repositórios do Ubuntu, você pode instalar o OpenVPN, que usa um protocolo seguro baseado em SSL/TLS.

9. Suporte Técnico

A Canonical oferece suporte técnico oficial, por um custo inicial de U$80 dólares por ANO!!! Ou seja, menos de 14 reais por mês. Mas você não tem essa grana? Ok, existem dezenas de blogs e apoio nas redes sociais onde você pode ter ajuda de outros usuários. Tudo gratuitamente.

10. Preço do Ubuntu

O Ubuntu 12.10 é gratuito. Não tem custo algum. É livre para uso e distribuição. Se tudo o que você leu não te convenceu a testar o sistema, agora deve ter te dado um grande passo para mudar de ideia.
Basta você acessar o site da Canonical, baixar o arquivo .ISO, queimar num DVD-R e testar no seu PC sem precisar instalá-lo rodando direto do drive de DVD.
Não tem paciência ou tempo para isso? Tá. Clica aqui e teste o sistema agora mesmo e para de choro.
Bem amigos e amigas, não quero aqui tentar mostrar uma “superioridade forçada”, mas sim, listar os principais motivos para se testar o Ubuntu. Se você se lembrou de outro item, comente, ok?
Estes foram os 10 motivos para você testar o Ubuntu.



SteamOS é a plataforma livre da Valve

SteamOS é a plataforma livre da Valve, baseada no Ubuntu 12.04.

SteamOS


Milhares de jogos, milhões de usuários. Tudo que você ama sobre o Steam.
Disponível em breve, um sistema operacional gratuito para sua TV da sala de estar.

SteamOS estará disponível em breve em um download gratuito para usuários e como um sistema operacional licenciável gratuitamente para fabricantes. Mais informações nos próximos dias.
Esta distribuição tem o objetivo trazer o Steam para a TV da sala, onde os usuários poderão não só jogar as dezenas de jogos atualmente disponibilizadas, mas também assistir a formatos multimídia como jogos, músicas e filmes.

Streaming Caseiro

Você também poderá jogar todos os seus jogos para Windows e Mac em sua máquina equipada com SteamOS. Basta ligar seu outro computador e executar Steam como sempre fez – seu aparelho com Steam OS poderá rodar todos estes jogos por sua rede caseira diretamente na sua TV!

SteamOS compartilhando Música, TV e filmes

Em breve, você poderá acessar suas músicas favoritas e vídeos prediletos pelo Steam e SteamOS.

Dividindo com a família

No passado, compartilhar jogos do Steam com parentes era difícil. Agora você pode dividir os seus amados jogos com suas pessoas amadas. O modo de compartilhamento permite que você jogue em turnos com sua família os jogos de cada um enquanto alcançam as suas próprias Conquistas Steam e salvam progressos individualmente pela nuvem Steam.

Opções familiares

A sala de estar é território familiar. Isso é ótimo, mas você não quer ver os jogos dos seus pais em sua biblioteca. Em breve, famílias terão mais controle sobre quais títulos são vistos por quem. Mais funções serão adicionadas para permitir que todo mundo na casa tenha o melhor de suas bibliotecas Steam.
SteamOS esta chegando, curtiu?


O teletransporte ficou mais fácil

Graças a dois estudos publicados na revista Nature essa semana, as chances de um teletransporte com sucesso aumentaram consideravelmente. Isso é uma coisa boa, certo?
Teletransporte

Querendo ou não, você já se imaginou sendo capaz de magicamente desaparecer de um lugar e reaparecer em outro. E a pergunta natural para um físico é se existe alguma maneira de conseguir isso na prática.
Na verdade, algo conhecido como “teletransporte quântico” tornou-se realidade em 1997. Esta primeira demonstração foi com partículas de luz (fótons). Desde então, os cientistas também têm aplicado o teletransporte para outras coisas muito pequenas, como por exemplo para átomos individuais.
Então, quando podemos nos teleportar para qualquer lugar escolhido?

Teletransporte

O primeiro passo para teletransportar uma pessoa é medir e registrar a posição, a direção de movimento e de energia de cada partícula no corpo, o que requer um armazenamento de dados de 1.022 gigaytes, de acordo com uma estimativa conservadora. No entanto, não temos nenhum método para fazer essas medições, muito menos reconstruir uma pessoa com base em seus dados. Assim, podemos esquecer o teletransporte de pessoas, por enquanto.

Conhecendo o suficiente – mas não muito

Que tal algo muito simples – como uma única partícula? Um átomo ou um fóton? Como eles podem ser teletransportados?
O problema aqui foi  surgiu com o princípio da incerteza de Heisenberg, um dos pilares da mecânica quântica, que limita o que você pode saber.
Pode parecer contra-intuitivo, mas se você tentar medir a posição de um único átomo você vai mudar sua velocidade. Se você descobrir exatamente o quão rápido ele está se movendo, então você não vai saber onde ele está.
O problema é que, se você quiser teletransportar uma partícula, estas são precisamente as informações que você quer medir e transmitir.

original

Um físico chamaria essas informações de o “estado” da partícula. Se você não pode medir o estado completo da partícula, o teletransporte parece impossível.
Portanto, a chave para o teletransporte é não conhecer tudo. Enquanto as medições que você faz não revelam a posição ou velocidade, então você tem uma brecha que permite contornar o princípio da incerteza.
E se você pudesse perturbar a partícula antes de medi-la? Você nunca saberia o seu estado, mas poderia recriar em outra extremidade o estado original da partícula.
Esta foi a constatação que o físico americano Charles Bennett teve, em 1993. A chave estava em perturbar a partícula que você quer que se teletransporte de um modo particular. Você pode fazer isso usando um par de partículas quânticas emaranhadas.
Estas partículas estão ligadas entre si de modo que se medirmos o estado de uma das partículas do par entrelaçado, a outra partícula do par irá refletir a mudança instantaneamente, não importa a distância que as separe.

Alice e Bob

original
Na descrição padrão do teletransporte, Alice está teletransportando algo para Bob. Alice usa uma das partículas entrelaçadas para medir o estado da partícula de entrada. Ela registra o que ela mede e envia as informações para Bob.
Bob não pode dizer qual era o estado da partícula, porque o entrelaçamento utilizado na medição esconde a verdadeira natureza do estado.
O que Bob pode fazer, no entanto, é utilizar a informação a partir de Alice para modificar o estado da outra partícula entrelaçada. Desta forma, ele pode recriar o estado exato da partícula que Alice originalmente mediu.
Assim que o teletransporte quântico funciona. A maioria dos experimentos conseguiu teletransportar fótons entre alguns metros, embora uma recente demonstração tenha conseguido teletransportar partículas em uma distância de 143 km, nas Ilhas Canárias.

Segurança

Acontece que o teletransporte quântico não é apenas um bom truque. A natureza da comunicação entre Alice e Bob neste sistema é bastante interessante.
A informação que Alice mediu e enviou para Bob não pode ser usada para recriar o estado sem outra partícula entrelaçada. Isso significa que a intrusa Eva não pode espionar a medição de Alice e obter a informação por si só.
O par entrelaçado é único, portanto, apenas Bob pode recriar o estado original. Imediatamente você tem uma técnica para comunicação segura.
Se você codificar a informação em suas partículas, medi-las com uma parte de um estado emaranhado e, em seguida, enviar as informações para Bob, você tem uma forte criptografia que é assegurada pela física quântica. Você realmente não pode quebrá-la por qualquer meio, a menos que você tenha a outra parte do par emaranhado.

Computação de alta velocidade

original

O teletransporte tem muitos outros usos em sistemas de informação quântica.
Estes são os métodos propostos para a construção de computadores e redes de comunicação que usam a mecânica quântica como uma parte essencial da sua funcionalidade e têm um enorme potencial para proporcionar comunicações seguras e computação de alta velocidade.
O problema é que toda vez que você deseja mover informação quântica de um lugar para outro em um destes sistemas, você pode não apenas medir as informações e enviá-las para a próxima parte do processo, uma vez que a medida irá destruir a informação. Em vez disso, você pode teleportá-la.

De volta à natureza

Os dois artigos publicados em conjunto na Nature desta semana mostram algo muito importante.
Teletransporte

Até agora, o teletransporte de fótons de luz, utilizando o método descrito acima, era probabilístico, porque você não pode sincronizar a chegada dos fótons emaranhados com a chegada do fóton a ser medido.
Na ocasião impar quando os fótons são alinhados, a medida só funcionaria na metade do tempo. Isso significa que cada vez que você tentasse teletransportar suas informações, a técnica só funcionaria muito ocasionalmente – menos do que 1% das tentativas.
Se você tem um monte de circuitos de teletransporte em seu computador quântico ou rede quântica, as chances de eles todos estarem trabalhando juntos tornam-se muito pequenas.
Estas duas experiências mais recentes mostram que teletransporte quântico em dois sistemas diferentes não é mais probabilístico. Em vez disso, pode, em princípio, trabalhar cada vez que um fóton esteja pronto para ser teletransportado.
Um dos novos estudos – realizado por pesquisadores do Japão e da Alemanha – mostra como é possível teletransportar fótons de luz que estão no espectro infravermelho, logo abaixo do comprimento de onda visível ao olho humano.
O outro experimento  - conduzido por pesquisadores da Suíça e da Austrália – demonstra o teletransporte de fótons de microondas com frequências entre 4 e 7 GHz.
Embora o teletransporte já não seja mais probabilístico, ainda não é 100% eficiente – uma possibilidade de 40% de sucesso no caso de o sistema ser infravermelho, e de 25% no caso do sistema ser de microondas. [io9]
O post O teletransporte ficou mais fácil apareceu primeiro em Mistérios do Mundo.

Computador é capaz de ler letras diretamente do cérebro da pessoa

Usando dados de varredura do cérebro e um conjunto de algoritmos de computador, cientistas da Holanda foram capazes de determinar quais letras uma pessoa estava olhando. A descoberta sugere que logo vai ser possível reconstruir os pensamentos humanos em um nível de detalhes sem precedentes, incluindo o que vemos e até mesmo nossos sonhos.

Computador é capaz de ler letras diretamente do cérebro da pessoa

Para que isso aconteça, pesquisadores da Radboud University Nijmegen construíram um sistema composto por um scanner de ressonância magnética funcional, um software de reconhecimento de forma, e um algoritmo de treinamento.
Durante os exames cerebrais, os cientistas obtiveram dados a partir do lobo occipital, uma região na parte de trás do cérebro que reage a estímulos visuais. Voluntários foram orientados a olhar para uma série de letras que piscavam na tela, incluindo versões manuscritas das letras B, R, A, I, N, e S. Esta atividade visava estimular áreas específicas no lobo occipital, onde os cientistas extraíram trechos de informação chamados voxels.
Eles, então, ensinaram um algoritmo a correlacionar certos pixels, ou seja, a configuração de letras específicas para estes voxels. Isso permitiu que o sistema reconstruísse a imagem que estava sendo visualizada pelo voluntário, ainda que pouco clara.
“Nossa abordagem é semelhante à forma como nós acreditamos que o próprio cérebro combina o conhecimento prévio com a informação sensorial”, observaram os pesquisadores através de um comunicado. “Por exemplo, você pode reconhecer as linhas e curvas neste artigo como letras só depois de ter aprendido a ler. E isso é exatamente o que estamos procurando:. Modelos que mostram o que está acontecendo no cérebro de uma forma realista “
Os pesquisadores planejam usar scanners de ressonância magnética mais potentes para melhorar a resolução das imagens. Eventualmente, os pesquisadores esperam aplicar a técnica em novas escalas, como sonhos ou pensamentos. [ScienceDaily]

O post Computador é capaz de ler letras diretamente do cérebro da pessoa apareceu primeiro em Mistérios do Mundo.

Moto X: Existem 504 opções, monte o seu! - Parceria com o Google

Moto X

A Motorola lançou hoje de tarde em um evento em Nova York o Moto X, o primeiro fruto de sua parceria com o Google, desde que foi assimilada pela empresa de Mountain View. Especificações não são o forte do novo smartphone da Motorola, que aposta em algo que vende muito mais do tecnicidades, a experiência de uso, e principalmente, a personalização do aparelho. Em termos de hardware, a única opção é entre 16 ou 32GB de memória, mas o resto fica ao gosto do cliente. São 18 opções de cores na parte de trás, além dos botões da lateral e do aro da lente da câmera, com 504 combinações possíveis de cores, incluindo a parte frontal em preto ou branco.
A tela AMOLED de 4,7 polegadas tem resolução 720p, com uma densidade de 316 pontos por polegada. Um dos recursos mais legais do novo Moto X é o Google Now, que está sempre ativo, esperando você dizer a frase mágica, “Okay, Google Now” para atender aos seus pedidos, o que incrivelmente não afeta as 24 horas de duração da bateria. O Moto X conta com o “X8 Mobile Computing System” baseado em um Snapdragon S4 Pro, que tem um processador dedicado para o reconhecimento de voz e outro para os sensores do smartphone.
O Moto X é tão diferente dos demais produtos da Motorola, que parece até ter sido feito por outra empresa. Eu acho que a aposta foi bem sucedida, mas se vai dar certo e cair no gosto do povo, só o tempo irá responder. Fica aqui a torcida para que o Google leve a Motorola para novos e interessantes caminhos.

Saiba mais sobre o Moto X no site da Motorola, e neste post da Wired, que conta a história da origem do novo smartphone.


Via Meio Bit.

Transformer TX: Drone não tripulado da Lockheed Martin será capaz de transportar veículos

Transformer TX

O Transformer (TX) da DARPA está sendo desenvolvido pela divisão Skunk Works da Lockheed Martin em parceria com a Piasecki Aircraft para criar um drone não tripulado capaz de transportar um veículo.
O projeto Transformer original era um carro voador tradicional, nos moldes que ficamos acostumados em filmes de ficção científica. Durante sua evolução, ele se tornou um carro cercado de quadcópteros, mas a empresa acabou percebendo que faria mais sentido deixar as coisas funcionarem de forma independente. A proposta final é algo bem mais versátil, capaz de transportar desde um carro, carga, até uma lancha, se assim for preciso.
A autonomia do Transformer TX será de 402 km com um único tanque de gasolina. O protótipo em tamanho real ainda não foi construído, mas a Lockheed Martin promete testar um modelo com escala de um terço em túneis de vento ainda este ano.
Saiba mais sobre o Transformer TX no site da Lockheed Martin.


Confira um conceito anterior do Transformer TX.

TX_Lockheed_Martin

Rara partícula descoberta enfraquece esperanças para exóticas teorias

Físicos mediram um decaimento de partículas extremamente raro dentro do maior acelerador de partículas do mundo – uma descoberta que reforça o Modelo Padrão da física de partículas e deixa pouco espaço para as partículas desconhecidas além desta teoria. 



Dentro do Grande Colisor de Hádrons (LHC), um túnel circular de 27 quilômetros de extensão sob a França e a Suíça, as partículas são aceleradas até perto da velocidade da luz e, em seguida, se colidem. As colisões dão origem a uma série de partículas, bem como algumas raridades exóticas. É uma dessas partículas raras, denominada B-sub-s, que os físicos mediram recentemente. 

Partículas B-sub-s são feitas de dois tipos de quarks: “quarks bottom” e “anti-quarks strange” (as antipartículas de antimatéria dos strange quarks). Elas duram apenas um curto espaço de tempo depois de serem criadas no interior do LHC, decaindo rapidamente em partículas mais leves. Agora, os físicos dizem ter observado partículas B-sub-s em decaindo em duas partículas chamadas múons (os primos de elétrons). 

Este processo de decaimento havia sido previsto pela teoria de partículas dominante, o chamado Modelo Padrão, e estava previsto para acontecer apenas cerca de três vezes a cada 1 bilhão de decaimentos. Dois experimentos no LHC já fizeram medições suficientes destes decaimentos para concluir que o processo, de fato, acontece quase exatamente nessa taxa. 

“Esta é uma vitória para o Modelo Padrão”, disse físico Joel Butler. ”Mas sabemos que o Modelo Padrão é incompleto, e por isso temos que continuar tentando encontrar teorias alternativas ou complementares”. 

Alguns cientistas esperavam que o LHC medisse este processo de decaimento específico acontecendo um pouco mais ou menos frequentemente do que o Modelo Padrão prevê, o que poderia indicar que existem partículas desconhecidas que interferem de alguma forma. 

Partículas além do Modelo Padrão seriam bem-vindas, dizem os físicos, porque o modelo não tem atualmente nenhuma maneira de explicar a matéria escura ou muitos outros mistérios da natureza. Alguns físicos suspeitam que o universo é habitado por mais partículas do que a teoria descreve – como uma série de partículas previstas por uma ideia chamada supersimetria – mas até agora, estas partículas tem sido elusivas. [LiveScience



O Ubuntu dá medo nas pessoas?

599557_90159834

Algo que é perceptível recentemente é o grande crescimento de usuários do mundo Linux, geralmente os adeptos são aqueles que hard users de internet ou estão ligados diretamente à tecnologia, e devido a incentivo de amigos e familiares muitas outras pessoas estão migrando ao sistema do pinguim, porém ainda existe uma enorme parcela de pessoas que poderiam facilmente também migrar, mas antigas histórias sobre o sistema ainda permanecem, dando até medo em diversas pessoas só de pensar sobre Linux. Qual o motivo disso?
Alguns fantasmas sobre o Ubuntu ser um sistema feio, repleto de incompatibilidades com periféricos, tais como impressoras, multifuncionais, webcams e outros, além de ser difícil de configurar ou instalar. Há pessoas que imaginam que devem ter conhecimentos técnicos avançados para poder mexer no sistema e diversos outros mitos.

O Ubuntu dá medo nas pessoas?
Acreditem, em algumas, sim! O boca a boca ainda é uma das ferramentas mais poderosas de comunicação e que depositamos maior confiabilidade, e más experiências são sempre mais marcantes do que as boas. Segue a ideia de um artigo que escrevi há algum tempo aqui no site, falando que o Linux que acompanha o computador no ato da compra só piora sua reputação, indico para você que não leu, dê uma checada e depois prossiga com a leitura abaixo que fará maior sentido.

Como podemos reverter essa imagem ruim do Linux?
O que devemos indagar para aqueles relutantes que tem o argumento: “Por que vou mudar meu sistema se ele me atende perfeitamente as minhas necessidades? Não preciso de mais nada, está ótimo assim”, tenho certeza que você já se cansou de ouvir essa frase diversas vezes e não sabia quais razões poderia indicar mostrando pontos relevantes para contradizer a esse argumento.
Vejamos alguns pontos que acho interessante:

- “Se algo está bom, sempre há a possibilidade de ficar melhor, não custará nada testar, se não gostar, tudo bem, mas pelo menos experimente e teste por um tempo, as vantagens irão surgir com o tempo naturalmente.”

- “O Ubuntu tem três possibilidades de uso, a primeira instalando em um local separado do seu sistema atual, outro através do uso sem instalação via pendrive ou DVD, e também há a instalação simples via Wubi no Windows, e temos o bônus online para fazer um tour pelo sistema. Opções não faltam, basta vontade e curiosidade.”

- “Ele é gratuito, tem programas gratuitos, funciona com praticamente todas as impressoras, teclados e mouses, além de ser bonito, rápido e leve, e o melhor que não trava, e também abre diversos programas quase que instantaneamente, ao invés de perder precioso tempo esperando cada um abrir.”

Hoje há um cenário bem otimista em relação ao crescimento do Ubuntu, com a internet e artigos voltados para iniciantes, ideias de que sistemas Linux são rústicos é algo que está se tornando ultrapassado, mas claro que há pessoas mais conservadoras que irão permanecer em sua zona de conforto, é direito deles e não há como questionar, mas sempre há aqueles que tem o sentimento de que não há nada a perder experimentando, e são nessas horas que o Ubuntu irá derrubar barreiras e preconceitos, tendo pessoas dispostas a dar suporte e explicar as diferenças, com certeza à experiência do novato/novata será excelente.

Digam nos comentários suas experiências e dicas para quem deseja conhecer mais sobre o mundo Linux, e Ubuntu.

Post sugerido pelo Maudy.


Voltmaker, bateria extra que recarrega a bateria do iPhone com a sua energia

Voltmaker

É um problema dos tempos modernos, se você tem um smartphone, a bateria certamente acabou naquele momento que você mais precisava, e se você for como eu, isto deve ter acontecido várias vezes. Uma bateria externa pode ser a salvação, mas e se você estiver em uma ilha deserta? O Voltmaker conta com uma haste que pode ser girada para gerar energia para alguns minutos preciosos de uso.
Voltmaker

Esta bateria externa para iPhone e outros smartphones tem outro diferencial bem interessante, ela conta com um módulo de lanterna que pode ser integrado a bateria pela porta USB. O Voltmaker é um produto promissor, mas a campanha de crowdfunding do projeto não está indo muito bem no site Indiegogo (o que pode ser explicado pelo péssimo vídeo de apresentação), e está bem longe de atingir a meta, com apenas 5 dias para o fim do prazo estipulado. Saiba mais no site The Voltmakers.
Via Dvice

Micro Lanterna USB

USB-Rechargeable-Micro-Flashlight

Muito lindinha esta pequena lanterna portátil com conector USB integrado para recarregar diretamente no computador, como se fosse um flash drive.
A USB Rechargeable Micro Flashlight é feita de plástico ABS resistente, equipada com LED branco 8000-12,000 mcd e com bateria Lithium-ion com autonomia de 2 horas de uso após 1 hora e meia de recarga. Mede 2,2 cm de diâmetro e 5,2 cm de comprimento.
A lanterna USB Rechargeable Micro Flashlight custa só US$48,99 na ThinkGeek, que aceita encomendas internacionais.
Veja outras Lanternas aqui no Digital Drops.

Via ThinkGeek.

Quebrou o braço? Que tal colocar um gesso feito em 3D?

cortex_gesso-001

O Cortex é um conceito para um gesso criado a partir de um raio-x e um scan em 3D da área afetada, para ser mais forte nos pontos mais vulneráveis, e menos rígido nos demais. Além de ser lavável, o molde em 3D Cortex tem o potencial de eliminar de vez a questão da coceira. Infelizmente este gesso 3D ainda é um conceito, então só nos resta torcer para que ele seja realmente produzido.

cortex_gesso-003



Desenvolvendo para Android usando PhoneGap

Desenvolvimento de Apps para Android em Ambiente GNU/Linux Usando PhoneGap e Cloud Computing

Imagina você converter ou criar suas aplicações feitas em HTML, CCS e Javascript para os dispositivos móveis (mobile) e no ambiente GNU/Linux? E mais: para várias plataformas como iOS, Android, Windows PhoneBlackBerry e mais!

Phonegap

Veja aqui milhares de aplicativos feitos pelo PhoneGap e Cloud Computing.
Com apresentação de Raphael Vianna Sant’Anna e apoio do Ubuntu Dicas, este é o primeiro workshop sobre o tema gratuito a todo mundo!
Fiquem ligados que na quinta-feira irei disponibilizar o link nas nossas redes sociais e no blog. Desenvolvendo para Android usando PhoneGap.




Flash Drive do Super Robô UFO Robo Grendizer com Hub Disco Voador

UFO-Robot-Grendizer-Flash-Drive-01

Os fãs dos robôs japoneses vão curtir este incrível flash drive inspirado no anime/mangá UFO Robo Grendizer Go Nagai.
O set UFO Robot Grendizer Flash Drive With Saucer Docking Station vem com um flash drive em forma de boneco, com membros articulados, do Super Robô armado com dois machados e com 4 GB de capacidade. Acompanhado de um docking station igual ao famoso disco voador (Spaizer), que o Super Robô usa para voar.
O UFO Robot Grendizer Flash Drive custa US$44,99 na ThinkGeek e já entrou para minha lista de desejos!
Veja muitos Flash Drives diferentes aqui no Digital Drops.



UFO-Robot-Grendizer-Flash-Drive-02

Fones de ouvido do Sulley de Universidade Monstros e Monstros S/A!

Disney-Monsters-University-Sulley-Headphones

O personagem Sulley de Monstros S/A e Universidade Monstros nunca foi tão simpático quanto nestes fones de ouvido, que contam com seu rosto na lateral, além de detalhes como os chifres e pelos. A qualidade não deve ser lá essas coisas, mas é um fone de ouvido perfeito para crianças, por exemplo.
Os fones de ouvido do Sulley custam US$ 29,50 no Hot Topic.

Via Geek Alerts